PERUS: MAIS PESQUISAS


A continuidade dos trabalhos de identificação das ossadas encontradas nas valas clandestinas do Cemitério de Perus, na zona norte de São Paulo, foi garantida até o final de 2018 por meio de um acordo promovido pelo Gabinete de Conciliação do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), no âmbito da ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público Federal em face da União Federal, do estado e do município de São Paulo; da Universidade Estadual de Campinas, da Universidade Federal de Minas Gerais e da Universidade Estadual de São Paulo e de outras instituições, visando a responsabilizá-los pelas ossadas de mortos e desaparecidos políticos encontradas na Vala Clandestina de Perus que permanecem sem identificação.

Participaram da audiência representantes da União Federal, do município de São Paulo, do Ministério Público Federal (MPF), da Unifesp e da Justiça Federal. O documento foi assinado em cerimônia pública assistida por familiares de mortos e desaparecidos políticos e por sobreviventes da repressão.

Ação civil pública nº 2009.61.00.025169-4

Veja íntegra do Termo de Conciliação assinado


Principais ações





...
10/10/2005
DIREITO RESPEITADO

...
28/06/2006
POSITIVO

...
10/09/2006
MEMÓRIA


...
25/05/2007
POSICIONAMENTO

...
01/04/2008
NOVA EXUMAÇÃO

...
14/05/2008
DOI-CODI SP

...
27/08/2008
DNA



...
27/11/2009
OSSADAS ABANDONADAS

...
27/05/2010
VILA FORMOSA




...
12/12/2011
DIGNIDADE


...
05/02/2014
DIREITO À MEMÓRIA



...
12/02/2015
ACERVOS DA CSN




...
19/12/2017
MEMORIAL DA ANISTIA





16/07/2018
BUSCAS NO ARAGUAIA